Canhão da Nazaré

O Canhão da Nazaré está nas bocas do mundo já faz algum tempo, as ondas gigantes são o resultado natural de um fenómeno que começa a definir-se a cerca de 500 metros da costa. Dizem os especialistas que não é mais que um desfiladeiro submarino de origem tectónica relacionado com a falha da Nazaré-Pombal. Então de onde e como […]

O Canhão da Nazaré está nas bocas do mundo já faz algum tempo, as ondas gigantes são o resultado natural de um fenómeno que começa a definir-se a cerca de 500 metros da costa.

Dizem os especialistas que não é mais que um desfiladeiro submarino de origem tectónica relacionado com a falha da Nazaré-Pombal.

Então de onde e como surgem estas ondas gigantes? O Canhão de Nazaré funciona como um dínamo de ondulações. A partir da falha geológica as ondas conseguem viajar a uma velocidade muito maior e chegam às praias quase não perdendo energia.

É exactamente isso que verificamos na Praia do Norte, na vila de Nazaré. O facto destas ondas serem maiores que as restantes ondas da costa litoral portuguesa, deriva do efeito do Canhão da Nazaré, que juntamente com correntes de norte funcionam como condutas sedimentares, o que justifica a inexistência de grandes extensões de areia nas praias a Sul da Nazaré.

Com as condições ideiais reunidas para a prática do surf, o havaiano Garrett McaNamara veio até à Nazaré, mais precisamente à Praia do Norte para surfar aquela que até 2015 foi considerada a maior onda do mundo surfada, com 30 metros de altura.

Em 2015, o francês Benjamin Francis surfou uma onda com 33 metros de altura, superando assim o record do havaiano. Em entrevista à Billabong, o francês afirmou depois de ter surfado as ondas da Praia do Norte,  “Estou feliz por ainda estar vivo”…

Canhão da Nazaré, Praia do Norte, Gonazaré, o teu Guia Turístico Local